domingo, março 25, 2007

Os grandes portugueses

Este concurso é absolutamente idiota. Comparar Aristides de Sousa Mendes com D. Afonso Henriques não faz o menor sentido, e fazer documentários a tentar provar que cada um dos candidatos é melhor do que o outro é no mínimo imbecil.
Se aproveitassem a ideia do concurso para fazer bons programas sobre figuras importantes da nossa história, objectivos e não apologéticos, podia ser interessante e educativo. Assim, não.

quinta-feira, março 22, 2007

Sobre engenheiros e doutores

O meu ex-marido era licenciado numa área de Ciências em que existe o curso de engenharia. Várias pessoas o tratavam por "sr. engenheiro", coisa que ele corrigia imediatamente, pois o título a que tinha direito como licenciado era o de "sr. dr.".
José Sócrates, sendo possuidor de uma licenciatura, tem o direito (creio eu) a ser chamado "sr. dr.". Não pode é ser chamado "sr. engenheiro" sem estar inscrito na ordem dos engenheiros. Não foi agora, por certo, que o descobriu. Nem foi por certo ingenuamente que se deixou tratar dessa forma ao longo dos anos. O título de engenheiro é um bom cartão de visita, neste nosso país, mas não deve ser usado por quem não o possui. Sobretudo quando se é primeiro-ministro.

Cenas da vida de um cão de família

Há meses que não faz chichis fora do sítio, e a porta do meu quarto passou a estar aberta com mais frequência. Quando dá por ela, entra e instala-se. O fundo da cama é o seu local predilecto.

Quando comemos, salta para a cadeira vaga, coloca a ponta do focinho em cima da mesa e observa. Lambe os beiços, olha-nos com ar esperançoso, mas não pede nada: observa. No final da refeição, salta para o chão e vai comer a sua comida.

Lança-nos olhares ofendidos quando é hora de ir dormir e lhe vedamos o acesso à zona dos quartos. Por vezes fica a ganir, sobretudo quando percebe que ainda estamos acordados e não o deixamos estar connosco. De manhã, recebe-nos em júbilo, pulando como uma bola peluda feliz.

quinta-feira, março 15, 2007

quarta-feira, março 14, 2007

segunda-feira, março 05, 2007

Amor em paz

Hoje tive uma boa surpresa, ao abrir o Memória Virtual e descobrir uma das músicas de que mais gosto: Amor em paz, na voz da Paula Morelenbaum. Há quanto tempo a não ouvia! Obrigada, Leonel :-)

Sapices

Não há como ficar com um Sapo sem pio para ter vontade de postar.
(E para ter vontade de mudar de fornecedor de net, já agora também).